29 setembro 2010

CJSS: a banda de David T. Chastain, antes do CHASTAIN

O CJSS foi formado pelo guitarrista David T. Chastain, o baterista Les Sharp e o baixista Mike Skimmerhorn quando em meados de 1984, o Spike, antiga banda do trio, encerrou suas atividades. Para completar o time, o vocalista Russel Jinkens foi convocado, e assim estava criado o CJSS.

Notem que o nome da banda nada mais é  do que a sigla do sobrenome dos integrantes: C de Chastain, J de Jinkens, S de Skimmerhorn e S de Sharp.


No verão de 1985 eles entram em estudio para gravar "World Gone Mad", que foi lançado em Janeiro de 1986 e que teve uma excelente repercussão mundo afora.

Depois de fazer uma pequena turnê nos EUA, imediatamente o quarteto retornou ao estúdio para gravar o clássico "Praise the Loud", e o lançaram em Outubro de 1986, ou seja, mal tinham divulgado seu debut e já soltaram o segundo trabalho em menos de 1 ano!

Logo após, sabe-se lá o porquê, o guitarrista David T. Chastain deixou o CJSS de lado para se concentrar em sua banda solo, o Chastain, e por causa disso a banda lançou um novo álbum somente em 2000, o "Kings of the World". Este trabalho teve um direcionamento mais cru e pesado, e o que chama a atenção é a mudança drástica no timbre de Russel Jinkens, que ficou com o vocal mais rouco, e quem ouve sem saber não fala nem a pau que é o mesmo cara cantando (antes ele cantava muito, mas muito melhor).

Curiosidade: Na época em que Praise the Loud foi lançado, ele foi "pirateado" no Brasil pela extinta Woodstock Discos e até hoje nunca foi oficialmente relançado em CD por aqui.  Por causa disso, não só ele, mas como os outros álbuns da discografia são difíceis de encontrar, pois além de serem importados, eles estão fora de catálogo.

World Gone Mad (1986)
01. Hell On Earth
02. No- Man´s- Land
03. Communication Breakdown (Led Zeppelin cover)
04. World Gone Mad
05. Run To Another Day
06. The Gates Of Eternity
07. Destiny
08. Welcome To Damnation
09. Purgatory/Living In Exile


Praise The Loud (1986)
1. Out Of Control
2. Land Of The Free
3. Don´t Play With Fire
4. Praise The Loud
5. Citizen Of Hell
6. Danger
7. Metal Forever
8. Thunder And Lightning (instrumental)
9. The Bargain 


Kings of the World (2000)
1. Kings of the World
2. The Final Frontier
3. The Executioner`s Song
4. Wild in the Streets
5. Thief of Hearts
6. I4I
7. The Fall of Babylon
8. All is Fire
9. Locomotive Breath (Jethro Tull cover)
10. The End of the Rainbow
11. Cries of the Dawn


SANCTUARY oficializa seu retorno

O Sanctuary é de Seattle/EUA e seu primeiro LP (Refuge Denied, 1988) foi produzido por Dave Mustaine (Megadeth). O som era uma mistura do Heavy Metal clássico mas com um pezinho no Thrash Metal, e isso tudo munido ao vocal poderoso de Warrel Dane (hoje no Nevermore) que antigamente abusava dos agudos a lá King Diamond.


O segundo trabalho, Into the Mirror Black, foi lançado em 1990 e mostrou músicas mais cadenciadas, com letras sérias e até politizadas. O clipe da faixa de abertura Future Tense chegou a rolar na MTV, onde os músicos exibem seus cabelos kilométricos, tornando-se inspiração para muita molecada deixar o cabelo crescer, inclusive este que vos escreve.

Infelizmente com o grande "boom" do grunge no inicio dos anos 90, as gravadoras começaram a perder o interesse pelo Metal e várias bandas ficaram encurraladas: ou mudavam sua proposta musical, ou ficavam sem gravadora. Por isso alguns integrantes do Sanctuary quiseram mudar para algo mais comercial, o que culminou seu fim, pois Warrel Dane e o baixista Jim Sheppard não aceitaram tal direcionamento e deixaram o grupo, formando em seguida o Nevermore. De qualquer maneira, o Sanctuary deixou sua marca registrada na história do Heavy Metal com dois álbuns magníficos.

Recentemente Warrel Dane divulgou uma nota no qual oficializa o retorno do Sanctuary: "Eu tenho conversado com Lenny [Rutledge, guitarrista original do SANCTUARY]. Nós voltamos a ser bons amigos e me sinto bem!". Ele ainda adiciona: "Eu perdi contato com ele durante anos!"

Refuge Denied (1988)
1. Battle Angels
2. Termination Force
3. Die For My Sins
4. Soldiers Of Steel
5. Sanctuary
6. White Rabbit
7. Ascension To Destiny
8. The Third War
9. Veil Of Disguise

Into The Mirror Black (1990)
1. Future Tense
2. Taste Revenge
3. Long Since Dark
4. Epitaph
5. Eden Lies Obscured
6. The Mirror Black
7. Seasons Of Destruction
8. One More Murder
9. Communion


Into the Mirror Live (ep 1990)
1. Future Tense (album version)
2. Long Since Dark (live)
3. Battle Angels (live)
4. One More Murder (live)
5. White Rabbit (live)
6. Taste Revenge (live)

28 setembro 2010

Archons - The Consequences of Silence

"The Consequences of Silence"
(Cryogenic Records, 2008)

Band: ARCHONS
Origin: Canada
Genre: Melodic/Technical Death Metal

Current line-up:
Sébastien Audet - Vocals
Francis Beaulieu - Guitars
Simon Charette - Guitars
Simon Descoteaux - Bass
Christian Poulin - Drums

TRACKS:
1. Intro
2. Enigma of Torments
3. Of Pride and Prejudice
4. Obsolete Lifeform
5. Plague of Corruption
6. Wandering the Burning Land
7. Pulverizing Inner Toughts
8. The Fall of a Dreamer
9. Beyond Anger
10.Delusional Beliefs

Este "The Consequences of Silence" é um dos melhores álbuns de Melodic Death Metal que escutei nos últimos tempos, e olha que eu escuto muita coisa.

Ao ouvir os primeiros riffs de Enigma of Torments, tive a mesma sensação de quando escutei The Gallery, clássico álbum do Dark Tranquility, pela primeira vez. De fato, o estilo do Archons é bem próximo ao que a citada banda sueca executava em meados de 1995, só que um pouco mais agressivo. Com certeza um dos melhores lançamentos do estilo.




06 setembro 2010

Paradigma - Discografia (1995-2001)

A maioria das pessoas acha que o Theatre of Tragedy é o grande precursor em alternar vocais guturais com femininos. Mas muito antes de sua formação (que foi em 1993), exatamente em 1991, surgia nos porões noruegueses o Paradigma

O estilo é aquele velho conhecido nosso: Doom/Death Metal com vocais “beauty & beast” (gutural masculino com vocal feminino), mas que na época era algo totalmente novo e excêntrico. 

Seguindo essa linha, gravam o álbum de estreia Mare Veris, que saiu em 1995 (antes haviam lançado duas demos: The New Paradigma, em 1991 e As Autumn Dies, em 1994), exatamente no mesmo ano em que o Theatre of Tragedy também soltava seu debut. 

A similaridade com o TOT não era pouca, pois ambas eram do mesmo país, tocavam o mesmo estilo musical, porém quem se deu bem mesmo foi o TOT. Já o Paradigma chegou a lançar o Ep Skadi, em 1996, mas em 1997, o vocalista Einar Fredriksene cometeu suicídio, e o fim das atividades do grupo foi inevitável. Eles até gravaram um novo álbum em 2001, o The Beckoning of Lost Light, porém este nunca foi lançado oficialmente. 

Recentemente a banda retornou com uma nova formação, mas por enquanto nada sobre um novo trabalho foi divulgado.


"Mare Veris" 
Full-length, Head Not Found
April 15th,
1995
1. Come Winter
2. Best Regards
3. Inner Chanting
4. One Away From Paradise
5. Sleep
6. The Shadow
7. Terra Mater
8. Journey's End
9. When the Storm Comes Down

 



 __________________________________________


"Skadi"
EP, Head Not Found
1996
1. Best Regards (Astral Version)
2. Half
3. Witch Hunt (Rush cover)
4. Agonized
5. Come Winter (Skadi Interpretation)
DOWNLOAD








__________________________________________


"The Beckoning of the Lost Light"
Full-length, N/A
2001    

1. Bort
2. The beckoning of the lost light
3. Ashore
4. Bleed
5. This weary hour
6. Moors everwinding
7. Of fragile essence
DOWNLOAD





Official Myspace Page
Paradigma